Gabriel vê Atlético 'mais confiante' para clássicoCruzeiro está otimista para ter torcida no HortoDesemprego já atinge 14,2 milhões no país

Fred pega pena mínima e é suspenso por quatro jogos do Campeonato Mineiro

Atlético

Foto: Bruno Cantini/Atlético



Em julgamento realizado na noite desta terça-feira no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Mineira de Futebol (FMF), o atacante Fred foi suspenso por quatro jogos do Campeonato Mineiro. Por 3 votos a 2, os auditores decidiram manter a punição baseada no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – praticar agressão física – e aplicaram a pena mínima ao jogador do Atlético, expulso por dar um soco no rosto do zagueiro Manoel em uma disputa de bola na área do Cruzeiro, no clássico do dia 1º de abril, no Mineirão, pela 10ª rodada do Estadual.

Com a suspensão, Fred poderá voltar a jogar somente no segundo duelo da final, caso o Atlético elimine a URT nas semifinais. Isso porque o atacante já cumpriu uma partida de gancho – a suspensão automática – na derrota para a Caldense, válido pela última rodada da fase de classificação.

Assim, Fred está fora do primeiro jogo da semifinal do Mineiro contra a URT, no próximo domingo, às 11h, no Mineirão, quando cumprirá a segunda partida de suspensão. A partir daí, o Atlético poderá entrar com pedido de efeito suspensivo.

Durante o julgamento, a defesa do clube alvinegro tentou, sem sucesso, desqualificar o artigo 254-A (praticar agressão física), que prevê de quatro a 12 jogos de suspensão, para enquadrá-lo no 254 (praticar jogada violenta), que tem uma punição mais branda: uma a seis partidas. Dos cinco auditores, somente dois aceitaram o pedido do Atlético.

O diretor jurídico do Atlético, Lásaro Cândido Cunha, avisou que o clube vai recorrer ao Pleno do TJD-MG nesta quarta-feira para tentar reduzir a pena ou até mesmo absolver Fred, que esteve presente no julgamento, mas deixou o local sem falar com a imprensa.

“Decisão completamente equivocada. Apesar de ter sido um julgamento por maioria, 3 a 2, o Atlético considera que os auditores que votaram pela condenação em quatro jogos se equivocaram. Aliás, um auditor chegou a afirmar que não viu a bola. Então, o Atlético vai tomar as medidas, interpondo o recurso cabível”, afirmou Lásaro, que não garantiu se o clube vai ou não entrar com o pedido de efeito suspensivo na semana que vem.

“O recurso vai para o Tribunal Pleno, daqui mesmo, e esse recurso eventualmente existiria a possibilidade de efeito suspensivo, mas o Atlético vai avaliar se faremos ou não o pedido de efeito suspensivo. Ele teria que cumprir o mínimo de duas partidas e aí estaria livre se deferido o efeito suspensivo, que é automático. Mas o Atlético vai avaliar. O Atlético vai recorrer amanhã mesmo”, completou.

Cruzeiro absolvido

No mesmo julgamento, o Cruzeiro foi absolvido, por unanimidade, pelo comportamento do gandula no clássico. Rafael Oliveira Santos foi expulso ainda no primeiro tempo do jogo pelo árbitro Igor Júnio Benevenuto por retardar a reposição de bola. Se fosse condenado no artigo 258-D do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o clube celeste teria que pagar uma multa que poderia chegar a R$ 10 mil.



Por Itatiaia Web.